domingo, 23 de abril de 2017

Uns tem passado, outros história. Quem manda no futebol da Bahia antes e depois da estrela nº 2

Comentários

Resolvi complementar o levantamento do grande amigo do Blog e realeza da educação e boa convivência o nobre Imperador Athaualpa

O nosso Imperador como é carinhosamente chamado pelo Mestre Dalmo, este tem a sua nobreza garantida por fontes galegas, revelou com números a decandência do Bahia após a conquista épica da sua segunda estrela em 88/89, e lançando o questionamento sobre uma possível maldição astrológica, astronômica e estelar que se abateu sobre o Bahia desde tão grandiosa conquista.

Embora seja verdade que o Tricolor de aço caiu muito depois do título de 88 o ponto do debate seria se essa queda é diretamente relacionada ao crescimento do Vitória ou não e também podemos debater sobre a hegêmonia no futebol estadual e regional.

O Bahia e o jogo de dados do futebol

Comentários
O desânimo toma conta da torcida do Bahia e a procura por culpados continua. Eu vi na minha vida times com orçamentos extraordinários e fracassos retumbantes. Vi o Santa de Pernambuco com um orçamento 5 vezes menor que o Sport ser o campeão da atual década. Assim, não há uma correlação absoluta entre dinheiro para investir e bons campeonatos, assim como não é possível culpar um único responsável pelas poucas conquistas na atual administração. 

Se formos analisar o time de Sérgio Soares, tivemos resultados bons no primeiro ano de gestão de Marcelo Santana com um time bem montado e que fez uma campanha em 3 campeonatos muito boas. O desenrolar das últimas rodadas da série "B", contudo, houve alguns desacertos que precipitou o time para o fracasso. 

A questão da razão dessa baixa produtividade na fase final da Copa do Brasil do time de Sérgio Soares no Bahia é um caso em que não sabemos todos os contornos dessa desclassificação, mas ouso dizer que Sérgio Soares teve uma maior responsabilidade por causa de sua cisma com Pitoni e os jogadores mais experientes, inclusive Max Bianchuti. 

 O segundo ano do Bahia na gestão de Marcelo Santana começou muito mal, mas coma a chegada de Guto o time reagiu na competição e se classificou para a série "A". O imponderável, o acaso ou a sorte, agiu muito bem de modo a favorecer o time de Guto. Tivemos jogos em que o tricolor sobreviveu por obra mesmo do montinho artilheiro. Lembro especialmente num jogo contra o Vila Nova em Goiás em que o time goiano perdeu gols de frente para o travessão. Nesse jogo quase vai embora a classificação e talvez o sucesso efêmero de Guto no Bahia. 

A presença do acaso, sorte e detalhes no futebol são muito maiores que o lado racional dos números em investimento e estrutura do time. E é isso que faz com que o futebol seja um esporte maravilhoso. Tivemos, o Bahia, times que ganharam de times superiores do Vitória na década de 70, estabelecemos uma distância para o rival impressionante com um hepta-campeonato, mas a verdade é que isso se deveu muito mais aos detalhes do futebol que consagram times e seleções que propriamente a competência da diretoria do Bahia. 

Hoje, por obra dos canais de tevê, temos mais dados racionais que simulam aspectos pós-jogo com explicações sobre números que tentam explicar o jogo. O problema é que se nossos comentaristas fossem totalmente sinceros eles perderiam o emprego. O fator sorte ou aleatoriedade é muito mais determinante para o resultado de um jogo de futebol que muitos outros aspectos racionalizáveis que podemos supor. 

O futebol se assemelha algumas vezes a um jogo de azar onde sabemos que existem probabilidades de as coisas darem certo, mas que o imponderável é que vai decidir. O mau-humor da torcida do Bahia ao meu ver tem dois componentes: o mau-humos dos apostadores que perdem, como também o momento político do país. 

A vida política do país é tão desesperadamente contagiosa que o futebol repercute esses sintomas. Sim, nosso momento político nacional contribui para aumentar nosso desânimo em acreditar na participação política do clube e projetos. O torcedor do Bahia não se torna sócio do clube, ao contrário do time do Inter que quando rebaixado a torcida se associou em massa. 

O futebol está dentro de uma válvula de escape para as frustrações e tensões no dia a dia, mas o Bahia é hoje a antítese da fantasia que apaziguava ânimos. O Bahia se transformou numa extensão da desigualdade e das dificuldades da democracia para resolver conflitos, assim o torcedor sente-se vazio e angustiado. 

Para chegar a um estágio de um novo ciclo de desenvolvimento e nos projetarmos no clube com as fantasias identidárias de antes teremos nos deslocarmos para um passado enferrujado. Não é do passado que virá nossa força. 

O futebol tem apostadores fiéis que dificilmente admitirão minhas assertivas, mas que a aleatoriedade e o acaso tem uma presença preponderante no futebol é algo impressionantes e é algo objeto de grandes livros. Galileu Galilei e outros já se debruçaram para estudar a aleatoriedade, e sempre teremos surpresas quando analisamos dados e estatísticas que só se mostrarão confiáveis a partir do estudo uma grande passagem de tempo. Não é à toa que a evolução é fruto do acaso, pois se seguisse fatores racionais fracassaria.

Vitória x ECPP: Leão joga para espantar fantasma

Comentários
O Esporte Clube Vitória entra em campo neste domingo para tentar impedir que a Zebra, aliás, o Bode apronte em Salvador e repita o feito do Colo-Colo de 2015 que eliminou o Leão nas quartas do Campeonato Baiano naquela ocasião. O confronto agora é válido pela semifinal estadual e o time de Argel que arrancou um 1x1 no Lomanto Júnior tem a vantagem do empate para avançar e não permitir que o fantasma recente habite novamente no Barradão.

Para o Vitória da Conquista, apenas o triunfo serve para seguir vivo e, caso apronte esta tarde no estádio Manoel Barradas Carneiro, tentará novamente buscar seu primeiro título baiano e repetirá a final de 2015 quando bateu de frente com o Bahia mas perdeu o título que parecia nas mãos após vencer em casa por 3x0 e tomar uma paletada na Arena Fonte Nova, 6x0.

Ainda que exista essa possibilidade e não seja pequena, a probabilidade maior é um BAVI original na final movimentando a Capital com mais dois dérbis, além dos outros dois pela Copa do Nordeste. 

Porém, como o futebol é sinônimo de imprevisibilidade e não tenho a astúcia do mestre Dalmo que jamais fica em cima do muro, prefiro não apostar minhas fichas arriscando-me a apontar o vencedor deste duelo. Mas, deixando a rivalidade de lado, que seja o Vitória da Capital, para termos uma emoção à mais nesse campeonato decadente com ZERO atrativo.

E.C Bahia: Trabalho bem feito ou dinheiro jogado fora?

Comentários
Um comentário de Zé Duarte, amigo do blog e torcedor do Bahia e que me parece conhecedor de futebol e da vida, me inspirou a expor algumas fatos para os amigos do espaço. A idéia é dar argumentos para o torcedor decidir se o Bahia está no caminho certo ou não no que diz respeito ao departamento de futebol.

Sabemos todos, quase que sem dúvidas, que o Bahia está em melhores mãos hoje do que nas mãos da família Guimarães, no entanto, também sabemos que 2 é melhor que 1 e ruim é melhor do que péssimo, logo, ser melhor do que Tiririca Pai, Filho ou ambos, não deveria ser uma ação difícil para quem tem um mínimo de caráter e competência, mas isso também sinaliza que o que aí não é necessariamente bom apenas por ser melhor do que o que o precedeu.

Também imagino que a maioria tenha consciência de que o futuro só pode passar por avaliação a partir do momento em que se torna presente e por consequência natural “praeteritum” portanto classificando todas as discussões sobre o futuro como especulações que somente o tempo confirmará a sua verdade seja ela boa ou ruim.

Dito isto

UFC: Vídeo da luta - Thales Leites x Sam Alvey

Comentários
UFC Fight Night 108 - Cub Swanson x Artem Lobov
Sábado, 22 de abril de 2017
Nashville, em Tennessee (EUA)

Veja o vídeo da luta

sábado, 22 de abril de 2017

Salgueiro supera o Santa Cruz e vai à final em Pernambuco

Comentários
O Salgueiro segue tentando atrapalhar a tranquilidade dos times grandes de Pernambuco. Primeiro clube do interior a disputar uma final de Estadual, o Carcará repetiu neste sábado o feito já alcançado em 2015 quando,  atuando no Estádio Cornélio de Barros, reverteu a vantagem conquistada pelo Santa Cruz no jogo de ida e venceu pelo placar de 2 a 0, triunfo que veio para garantir seu lugar na decisão que será inédita.

Em 2015, perdeu o título para o próprio Santa, no Arruda. Agora, em 2017, irá brigar pela taça em seu reduto, com jogo de volta no Cornélio de Barros, numa partida já considerada como histórica pela imprensa de Pernambuco, já que nunca houve uma finalíssima no interior. O Salgueiro espera Náutico ou Sport para fazer a grande decisão. No primeiro jogo deu Sport por 3 x 2, o 2º jogo acontece neste Domingo.

Palmeiras de Fellipe Costa não passa pela Ponte Preta

Comentários
Ainda com todas as promessas do nosso amigo Fellipe Costa (foto), maior representante do Palmeiras na cidade de São Miguel das Matas, que garantia que hoje à noite, seria registrado um triunfo épico daqueles de proporções bíblicas na Arena Allianz Parque, completamente lotada (37 mil torcedores), em São Paulo, local onde o Palmeiras massacraria a Ponte Preta, para desembarcar nas finais do Campeonato Paulista contra o São Paulo ou Corinthians.

Derrotado por 3 a 0 pela Ponte Preta no primeiro jogo da semifinal, o Palmeiras precisava tirar uma de Barcelona e aplicar de uma goleada para evitar a eliminação e continuar sonhado com o seu 23º título paulista.

Idiota e inocente acreditei na profecia do tricolor, sentei diante da TV com farto material fotográfico, câmeras, gravador, afinal, seria um triunfo em proporções bíblicas e o registro de feito desta magnitude seria de fundamental importância, uma documentação completa através de todos os tipos de mídia, até para os estudiosos na área de triunfos épicos no futuro.

Moral: o jogo acabou neste momento, registrando um triunfo pobre do Palmeiras pelo placar miúdo de 1 x 0, com o Verdão cheio de astros do Nordeste da América do Sul, pouco ameaçando time pontepretano, quando passou 90 minutos alçando bolas pelo alto, sem considerar que o goleiro da Ponte Preta é Aranha. Com o resultado, o time treinado por Gilson Kleina é o primeiro finalista do Campeonato Paulista, mesmo contando com um elenco infinitamente inferior ao tradicional Verdão e administrando um orçamento de cerca de 90% menor ao disponibilizado ao time hoje eliminado.

A Ponte Preta, em termos de estaduais se assemelha muito ao Esporte Clube Vitória, considerando o cenário nacional. Na história, a Ponte já esteve cinco decisões e conquistou 5 vice-campeonatos. Ou seja, não levou uma. A última vez foi em 2008, justamente contra o Palmeiras. Caiu para São Paulo (1970 e 1981) e mais duas contra o Corinthians, a principal delas em 1977, na decisão mais inesquecível da competição – a outra foi em 1979.

Melhores momentos do jogo Bahia 1 x 0 Fluminense

Comentários
O Esporte Clube Bahia está nas finais do Campeonato Baiano como esperado. Neste sabão atuando na Arena Fonte Nova, o tricolor com um gol marcado por Hernane venceu o Fluminense de Feira pelo placar de 1 x 0 e assegurou uma das vagas na decisão do estadual. Agora o tricolor aguarda o resultado do jogo entre Vitória e ECPP que se enfrentam neste Domingo do Barradão com o time rubro-negro jogando por um simples empate. Mas seja lá qual o adversário for, o próximo compromisso do tricolor será na próxima quinta-feira será o Esporte Clube Vitória no primeiro das semifinais da Copa do Nordeste no Barrado. 

Melhores momentos
 

Bahia despacha o Fluminense e espera o Vitória na final

Comentários
Tudo dentro dos conformes, sem percalços ou imprevistos e respeitando a lógica, desta forma o Esporte Clube Bahia passou novamente pelo Fluminense de Feira neste sábado na Arena Fonte Nova e carimbou de forma tranquila o passaporte à grande final do Campeonato Baiano e agora faz o papel de telespectador aguardando de frente da TV o adversário que sai do confronto entre os dois Vitórias, de Salvador e de Conquista, que será definido no domingo. O Esquadrão, mesmo com a ótima vantagem construída no jogo de ida, 3x0 no estádio Joia da Princesa, confirmou o enorme favoritismo ainda que se mostrando um tanto quanto desinteressado, algo previsível pelo conforto, e aplicando um 1x0 tímido no Flu, único gol assinalado pelo brocador Hernane, portanto, avança em busca do seu 47º título estadual.

O primeiro tempo não foi de encher os olhos. Com larga vantagem, o Bahia controlou a partida sem se esforçar muito, enquanto o Flu de Feira não demonstrou em nenhum momento capacidade para superar o Esquadrão. Nem mesmo a expulsão do lateral do Flu, Edson Souza, aos 29 minutos, mudou muito o cenário do embate. Apesar da superioridade numérica, o Tricolor se manteve cauteloso, mas conseguiu abrir o placar com um belo gol do brocador Hernane aos 31 minutos mostrando calma e categoria para se livrar de dois zagueiros e deslocar o goleiro Jair.

O jogo que já era morno no primeiro tempo, teve ritmo ainda menor no segundo tempo e seguiu sem muita inspiração e com poucas emoções, um lampejo aqui, outro ali, mas nada que se tirasse proveito. O Tricolor administrando o resultado e o Fluminense já entregue em campo, ambos ansiosos para o juiz apitar logo o final da partida. Diga-se, o fato de maior destaque na etapa final foi as vaias de parte da torcida do Bahia direcionadas ao lateral Pablo Armero toda vez que o colombiano tocava na bola. Mesmo a vantagem numérica (no placar e no campo devido a expulsão) para o time de Guto, o placar permaneceu intacto. 1x0 no segundo duelo e 4x0 no placar agregado.  

Com a classificação assegurada, o Bahia muda o foco e já pensa em outra decisão, agora pela primeira batalha da semifinal da Copa do Nordeste quando nesta quinta-feira (dia 27), às 20h30, encara o Vitória no estádio Manoel Barradas Carneiro. A partida de volta e decisiva acontece dia 30, na Arena Fonte Nova. Quem avançar, bate testa com o vencedor de Sport-PE e Santa Cruz. 

Veja o gol de Hernane no jogo Bahia 1 x 0 Fluminense

Comentários
Sem susto e exatamente como era esperado antes mesmo do Campeonato Baiano começar, o Esporte Clube Bahia está nas finais da competição ao vencer hoje à noite o Fluminense por 1 x 0, com Hernane marcando o único gol do jogo aos 31 minutos do 1ª tempo. Assim, pelo placar agregado de 4 x 0 o tricolor enfrentará aquele que sair vivo do duelo entre o Esporte Clube Vitória e o Vitória da Conquista que se enfrentam neste Domingo no Barradão. As finais da competição estão agendas para a 1ª semana do mês de maio.

MAS agora o foco será Copa do Nordeste. Na quinta-feira (27), às 20h30, o Bahia vai enfrentar o Vitória, no Barradão, no primeiro duelo das semifinais da competição regional.

Veja o gol de Hernane

UFC: Video da luta - Cub Swanson x Artem Lobov

Comentários
UFC Fight Night 108 - Cub Swanson x Artem Lobov
Sábado, 22 de abril de 2017
Nashville, em Tennessee (EUA)
Veja o vídeo da luta

Bahia x Fluminense - AO VIVO: Hoje, 22/4/2017

Comentários
Assista ao vivo ao jogo entre Bahia x Fluminense que acontece neste sábado (22/4/2017), às 16h na Arena Fonte Nova em Salvador valendo pelo 2ª jogo das semifinais do Campeonato Baiano na sua edição 2017. Veja os link(s) das emissoras de rádios que prometem transmitir a partida ao vivo.

Veja os links

O Esporte Clube Bahia atual é um time burocrático

Comentários
O time do Bahia é burocrático, que nem aqueles funcionários públicos que fazem o mínimo necessário (quando fazem) para cumprir contrato e fim. Os exemplos podem ser dados com o próprio Fluminense/FS. No primeiro jogo, na fase de classificação, o Bahia começou bem, depois foi parando e se equiparou ao fraco time do Flu. E é assim todas as partidas e se fizer um gol, f... Pois é, terminou o primeiro tempo com 1x0 à favor.

Segundo tempo, com 5 minutos, o Flu teve um jogador expulso. Historicamente o time do Bahia se perde quando está com um jogador a mais em campo. Não deu outra, o time ficou dando passes para os lados, sem objetividade, lento e perdendo muitos gols. No finalzinho, no desespero, o Flu empatou. Nesse jogo, se o time continuasse jogando com boa vontade, seria uma goleada de 6 ou 7.