sábado, 2 de setembro de 2017

O problema na Bahia não é o preço do ingresso

Comentários
Retornando ao tema bastante comentado aqui no BLOG dias atrás, que envolve comparar o preço dos ingressos com o salário mínimo, está aqui um texto para contribuir neste debate. A média de ingressos no eixo RJ/SP está entre 40 e 65 reais com o mesmo salário mínimo. Por que será que a média de ingressos na Bahia é menos da metade ou até a metade? Talvez a justificativa é que no eixo RJ/SP ninguém ganha salário mínimo. Pode ser. Mas será que as pessoas nesses estados ganham em sua maioria o dobro do salário mínimo?

Só um dado para apimentar esse debate porque ele também diz respeito a nós rubro-negros. O salário médio em Salvador no ano passado foi de 1.653,60 reais segundo o IBGE. Vejamos abaixo dados de 2016 onde têm registrados os salários médios da população em grandes capitais do País:
Salvador: R$ 1.653,60 
Recife: R$ 1.647,80 (O nosso foi superior em 0,35%)
Rio de Janeiro: R$ 2.434,90 (O nosso foi inferior em 32,09%)
Belo Horizonte: R$ 2.073,40 (O nosso foi inferior em 20,25%)
São Paulo: R$ 2.324,10 (O nosso foi inferior em 28,85%)

Fonte: Economia UOL

Já notaram que o salário médio em São Paulo "É MENOR" que o do Rio de Janeiro? No entanto, o valor médio do ingresso é maior em São Paulo.

Valores de tickets médios de ingresso e público pagante em alguns jogos da última rodada do brasileirão: Cruzeiro x Santos: R$ 15,52 reais com 11.028 pagantes (Cruzeiro finalista da Copa do Brasil).

Palmeiras x São Paulo: R$ 59,28 reais com 33537 pagantes (Palmeiras perdeu o jogo anterior)

Corinthians x Atlético-Go: R$ 65,46 com 40.581 pagantes (Corinthians perdeu o jogo anterior e estava todo desfalcado inclusive sem Jô)

Flamengo x Atlético-Pr: R$ 44,28 reais com 8.428 pagantes (Flamengo finalista da Copa do Brasil)

Para quem conhece São Paulo, sabe que a depender de onde mora, ir pra Itaquera pode equivaler a ir pra Itacimirim se você mora em Itapuã porque as distâncias em São Paulo são algo fora do comum.

Para quem conhece o Rio de Janeiro também sabe que dependendo de onde mora, ir para a Ilha do Governador, local do Ninho do Urubu Flamenguista pode equivaler a uma viagem de 2 horas só de ida porque o Rio é também uma cidade gigantesca.

Só vou ficar nesses 2 exemplos. A Arena Fonte Nova fica no centro de Salvador e o acesso na minha opinião é fácil tanto para quem mora na Ribeira como para quem mora na Boca do Rio. O mesmo não podemos falar do Barradão onde o acesso não é bom. Na verdade, É PÉSSIMO. Enfim, no que toca a Arena Fonte Nova para mim não tem justificativa. Nós só nos importamos com preço de ingresso, se o espetáculo foi ruim com jogadores dando passes errados, jogando mole para derrubar técnico, com meia-entrada, com o sol, com o geladinho caro, enfim, futebol fica em segundo plano. Sempre. É o que parece.

Na minha opinião, o problema não é o preço do ingresso. Nunca foi. Nós baianos é que nos desinteressamos do produto futebol. Ou falando de outra forma, estamos desligados para eventos presenciais que envolvem futebol.

Paul McCartney vai tocar na Arena Fonte Nova com ingresso mais barato à 95 reais ou 5,7% do salário médio em Salvador no dia 20/10. Não vai sobrar ingresso, assim acredito. Quem vai perder?

Marcos Guimarães, torcedor do Vitória e amigo do BLOG.



Nenhum comentário :

Postar um comentário