UFC 173: Vídeo da luta - Renan Barão x TJ Dillashaw

UFC 173: Vídeo da luta - Renan Barão x TJ Dillashaw
Vídeo Renan Barão x TJ Dillashaw

Chris Weidman x Lyoto Machida

Chris Weidman x Lyoto Machida
Chris Weidman x Lyoto Machida

AO VIVO: Vitória x Grêmio

AO VIVO: Vitória x Grêmio
AO VIVO: Vitória x Grêmio

Perdemos a Taça. Ganhamos a Copa!

Perdemos a Taça. Ganhamos a Copa!
Ganhamos a Copa!

Vitória 0 x 1 Sport-PE: Veja os melhores momentos

Vitória 0 x 1 Sport-PE: Veja os melhores momentos
Melhores Momentos: VIT x SPT

PUBLICIDADE #01



sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Solidário, Vitória admite cozinheira demitida pelo Bahia

Lembra da greve? Nada como um dia após o outro. Demitida do Bahia terça-feira, um dia após a greve dos funcionários no fazendão, a cozinheira Fernanda Santana, 26 anos, ganhará um novo emprego em breve, e justamente no maior rival tricolor.

“Ele perguntou se eu via algum problema em trabalhar lá. Eu falei que não”, conta Fernanda, sobre a ligação do presidente do Vitória S/A, Jorge Sampaio. A confiança é grande. “Vou lá amanhã (hoje) de manhâ, para fazer um tipo de entrevista. Tomara que dê tudo certo”.

O dirigente vai estar no Barradão a partir das 10h, mas Fernanda, que mora em Sussuarana, planeja chegar mais cedo. “Quero sair daqui umas 8h. Eu vou pegar o ônibus Estação Pirajá e, de lá, pego outro para o Barradão.

Jorge Sampaio mistura necessidade e solidariedade para explicar a contratação. “ A gente está precisando de uma pessoa aqui para a cozinha mesmo. E é bom até para ajudar também, não é?, disse o dirigente, que estava com telefone de Fernanda anotado em um pedaço de papel, enquanto deixava o Barradão ontem à tarde.

E no misto de necessidade e solidariedade, a receita do Vitória inclui um terceiro ingrediente, não admitido publicamente. O Leão aparece bem na foto e dá mais uma alfinetada na diretoria do Bahia que acumula outro desgaste na conta. Mais um.

O interesse da contratação de Fernanda surgiu após Sampaio ter lido o desabafo da cozinheira na reportagem “abaixo a ditadura” publicada ontem no Correio. Através da assessoria de imprensa, o Vitória procurou a redação do jornal e pediu o contato.

Confirmada a contratação, Fernanda será a 13º pessoa que vestiu a camisa do bahia admitida na atual gestão rubro-negra. O time inclui jogadores como Apodi, Paulo César, Sorato, Harley, Danilo Rios, Moré, Guilherme e Emerson, além do técnico Mauro Fernandes. No atual elenco, estão o fisiologista Jorge Lago e os laterais Daniel e Carlos Alberto. Matéria de autoria do jornalista Herbem Gramacho do Correio desta sexta-feira

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Empresas fazem revisão nos geradores do Estádio Barradão

No jogo passado, contra o Flamengo, no Barradão, aos seis minutos do primeiro tempo, ocorreu uma pane em um dos geradores e resultou no apagão de duas torres de iluminação do estádio.

Nesta quinta-feira, técnicos das empresas Movesa, Geradora, Geraservice, Geração e Energia e a MCEE estiveram no Barradão, por solicitação do clube, para uma revisão geral afim de apontar o problema que ocasionou a pane.

Durante o dia foram realizados vários testes e os técnicos não conseguiram chegar a uma conclusão. Segundo eles é um fator que acontece, já que não foi possível identificar nenhum problema operacional nem técnico.

“O gerador do clube ficou ligado durante seis horas e 30 minutos, ininterruptamente, na sua carga máxima e durante todo o período de testes, o gerador não apresentou nenhum defeito técnico operacional”, explicou o administrador do estádio, Haroldo Tavares.

O próximo passo para tentar descobrir a causa do incidente será encaminhar o óleo diesel do gerador para minuciosos testes laboratoriais para verificar se o problema foi consequência de uma possível má qualidade do óleo. Informações do site oficial do clube

Árbitro relata queda de energia e Vitória pode ser punido

O árbitro Sálvio Spínola relatou na súmula do empate sem gols entre Vitória e Flamengo a queda de energia ocorrida no Barradão durante a partida. Com isso, o caso será analisado e, se ocorrer a denúncia, os baianos poderão ser punidos.

A súmula da partida diz que houve duas interrupções no jogo por causa da falta de energia e que deixou, ao todo, o confronto parado por 37 minutos. De acordo com o procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schimitt, o caso será analisado pelo tribunal.

“Até o final da semana deveremos ter uma posição sobre este incidente. Só posso dizer que é passível de análise por enquanto, e não de denúncia “, afirmou o procurador ao site Justiça Desportiva.

Se a denúncia for aceita, o Vitória poderá ter o Barradão interditado e pagar multa de R$ 1 mil a R$ 10 mil. Isto porquê o caso deverá ser enquadrado no artigo 211 (Deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infra-estrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização).

Abaixo a Ditadura no Esporte Clube Bahia

A greve dos funcionários da cozinha e lavanderia do Bahia, que aconteceu na última segunda-feira, teve um desfecho nada bom para os trabalhadores do clube. Querendo da uma demonstração de força, a diretoria demitiu a cozinheira Fernanda Santana, suposta líder do movimento. Empregada do Bahia há um ano e sete meses, Fernanda disse que o motivo da demissão não foi nada convincente.

“Eles alegaram que a cozinha estava superlota. Por isto, estavam dispensando os meus serviços. E porque só me demitiram agora? Eu não acredito nisso!” comentou. De acordo o assesssor de imprensa do Bahia, Jaime Brandão, a demissão da funcionária já estava programada. “ A demissão dela já estava prevista, mas não tenho nada oficial,” resumiu.

Para Fernanda, o descaso da cúpula tricolor com os funcionários é o principal fator que causou a greve. “ Eles sempre falam que a situação do Bahia é difícil. Quero saber se o Bahia sabe da nossa situação!, reclamou

A cozinheira disse ainda que, como nos piores anos da ditadura militar, quem fala de salário atrasado, acaba sendo demitido. “Um amigo meu que trabalha lá me ligou ontem (terça) dizendo que eles estão ameaçando todo mundo. No Bahia é assim, quem luta pelos seus direitos, é intimidado. Todo mundo morre de medo” completou.

Fernanda possui o 2º grau completo e mora com os pais em uma casa de dois cômodos em Sussuarana. Mãe de uma filha de oito meses, ela contou que se viu obrigada a mudar do antigo lugar em que morava, no bairro de Pituaçu, por causa dos salários atrasados. “Lá no Bahia é um verdadeiro sofrimento. Eles queriam me dar um vale de 100.00 reais, mas eu não aceitei. O dinheiro até que entra, mas ninguém o que eles fazem ninguém sabe”, disse Fernanda que ganhava apenas R$ 412.00 por mês.

Segundo ela, a maioria dos funcionários do Bahia não possui plano de saúde. “Tive uma colega que levou três pontos na mão e teve que trabalhar com o dedo cortado. Eles nunca procuraram a gente para saber o que está acontecendo”, finalizou.

Conta do absurdo

As cozinheiras que trabalham no Bahia recebem um salário de R$ 412, cada. Se o Bahia dispensasse um jogador como Bruno Cazarine, por exemplo, que não vêem sendo aproveitado, pagaria os salários atrasados dos funcionários. No total, a divida é de R$ 4 mil. O valor de uma indenização por assédio moral tem valor mínimo equivalente a dez vezes a remuneração do empregado. Sendo calculado em dobro em caso de reincidência

De olho na lei

A direção do Bahia, apesar de receber muitas criticas por parte dos torcedores, mostrou-se no mínimo esperta na hora de demitir Fernanda. Demonstrando conhecimento sobre a lei 7.783 de 28 de junho de 1989, que reconhece o direito de greve e veda a rescisão de contrato de trabalho durante o período grevista, a funcionária só foi demitida um dia após a paralisação.

De acordo o advogado Jorge César Ribeiro dos Santos, o Bahia tem o direito de demitir a funcionária, no entanto ele pondera. É preciso ficar atento para ver se o clube, na condição de patrão, pressionou a ex-empregada, antes de precipitar a rescisão contratual. Matéria de autoria de Miro Palma do Jornal Correio desta quinta-feira

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Prefeito João Henrique é furtado na porta do Barradão

O prefeito João Henrique, torcedor declarado do Vitória, se dirigiu ao Barradão para acompanhar a partida entre Vitória x Flamengo pelo Campeonato Brasileiro, porém, a festa do prefeito começou com o pé esquerdo. JH teve sua carteira furtada na chegada do estádio.

Em entrevista a Itapoan FM, declarou. “Foi um ligeiro acidente. Levaram a carteira na entrada do estádio. Aquela empolgação do pessoal querendo me abraçar, e quando me dei conta já tinham levado. Mas não tem problema e amanhã eu já vou tirar meus documentos”. Mas a polícia foi rápida e prendeu o “mãos leves”. Agora não se sabe se a carteira de JH foi recuperada. Com informações de Eder Ferrari do Site Bahia Noticias

Jogadores do Flamengo ficam satisfeitos com empate

O Flamengo buscou até o fim, perdeu duas excelentes oportunidades - com Obina e Leonardo Moura -, mas saiu do Barradão com um empate em 0 a 0 diante do Vitória, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado tirou o time do G-4 e o colocou na quinta posição. Mas os jogadores comemoraram o ponto conquistado fora de casa.

"Empatar na casa do adversário nunca pode ser considerado um mau resultado. Afinal, a diferença para o líder diminuiu. O Grêmio perdeu (3 a 0 para o Cruzeiro) e está com 59, três a mais que a gente. Essa diferença era de quatro. Isso é um sinal de que esse placar aqui pode nos ajudar", avaliou o lateral-direito Leonardo Moura.

O volante Kleberson, que teve atuação apagada, endossou as palavras do companheiro. De acordo com ele, o Flamengo poderia ter vencido, devido às chances criadas, mas o 0 a 0 não pode ser considerado injusto.

"O jogo foi bem aberto. As duas equipes buscaram o resultado, mas a gente criou um pouco mais. Apesar disso, não podemos só reclamar. Acabou ficando de bom tamanho", ressaltou o camisa 15.

O time da Gávea volta a campo no próximo sábado, quando encara a Portuguesa (14º, com 35 pontos), no Maracanã. Uma vitória é considerada fundamental para que o Flamengo mantenha vivo o sonho do título.

Leão não sai do zero com o Fla no Barradão

Um empate por 0 a 0 com o Vitória, no Barradão, nesta quarta-feira, tirou o Flamengo da zona de classificação para a Copa Libertadores de 2009. A partida no estádio baiano foi marcada por muitas chances de gol para ambos os lados, mas o principal ingrediente foi a queda de luz no local logos aos 6min do primeiro tempo.

A 32ª rodada do Campeonato Brasileiro não foi muito positiva para o time carioca. Após voltar ao G-4 beneficiado por uma derrota do Palmeiras para o Fluminense no último fim de semana, a equipe comandada por Caio Júnior viu o clube alviverde vencer, o São Paulo triunfar e o Cruzeiro passar pelo ainda líder Grêmio. Com isso, o Fla vai a 56 pontos e fica a dois do Palmeiras, quarto colocado.

Já o Vitória também ganha um ponto e chega a 45, subindo para a nona colocação e tentando permanecer na zona de classificação para a Copa Sul-Americana do ano que vem.

A partida começou bastante movimentada, com as equipes correndo bastante e buscando o jogo ofensivo até que, aos 6min dois refletores do Barradão se apagaram e a partida precisou ser paralisada por cerca de 25 minutos. Enquanto as luzes não voltavam ao normal, jogadores das duas equipes se aqueciam e conversavam com seus respectivos técnicos.

Somente aos 30min, a partida recomeçou, mas não com a mesma velocidade e rapidez que antes. Mesmo assim, as duas equipes seguiram em um jogo equilibrado e os dois goleiros precisaram trabalhar bastante.

Para a segunda etapa, as duas equipes voltaram com o objetivo da vitória, mas o Flamengo abusou das chances desperdiçadas. Aos 15min, após cruzamento de Marcelinho Paraíba, Obina subiu sozinho e tocou de cabeça para fora.

Mas quatro minutos mais tarde, Léo Moura perdeu um gol feito. Maxi fez boa jogada, mas a bola parou nas mãos de Viáfara. O camisa 2 do Fla pegou o rebote e, sem goleiro, chutou por cima das traves da equipe da casa, mantendo o 0 a 0 no placar do Barradão.

Barradas demite funcionária, Mas não cumpre prazos e promessas

A funcionária Fernanda Santana, que descumpriu os anseios da diretoria, foi demitida ontem, MAS a própria diretoria não cumpre as obrigações e reluta em deixar o poder. Além dos salários atrasados, o presidente Petrônio Barradas utilizou as eleições diretas como promessa de campanha em novembro de 2005, e, após eleito, engavetou a promessa, adiada para 2011; prometeu disponibilizar o estatuto do Bahia na página oficial do clube na internet e também engavetou a promessa; o débito da sede de praia com a Embasa já passa de R$ 333 mil, por falta de pagamento desde 2004, após abandonar um parcelamento de 60 meses após a 13º parcela; e o Bahia não ganha um titulo desde 2002. Como marco esportivo da gestão, o vice da série C e o vice do baiano de 2006 e 2007.

A lei do Bahia e a da mordaça e quem não segue à risca a cartilha do presidente Petrônio Barradas está demitido. Foi assim com o porteiro Luis Oliveira, que admitiu dois meses de atraso salarial em dezembro do ano passado, e se repetiu ontem com a cozinheira Fernanda Santana, identificada como líder da greve realizada onteontem pela manha.

Sem receber salários há três meses, cerca de dez funcionários da cozinha e da lavandeiria do clube cruzaram os braços e só foram ao fazendão no turno da tarde, após a garantia de dinheiro na conta. Ainda assim, a diretoria só quitou metade do debito. Um mês e meio de salário seguem atrasados.

A noticia pegou o meia Emerson Cris de surpresa. “ Não sabia. Lembro que ela teve um filho a pouco tempo,” conta. Fernanda recebia um salário mínimo e foi demitida porque cansou de esperar mais de um mês para ver os R$ 412.00 pingarem na conta. A cozinheira trabalhava no Bahia há mais de dois anos.

Exemplo

O presidente do Bahia, Petrônio Barradas, deu exemplo aos funcionários e também aderiu à lei do silencio que impera no Fazendão. Em fim de mandato, pois haverá eleição em dezembro, Barrada sumiu das entrevistas e tampouco atende ao celular. Como fazia anteriormente. Só se pronuncia através da assessoria de comunicação. Com informações do Correio

Confira os jogos da abertura da 33º rodada da série B

Juventude 2 x 1 Santo André
Fortaleza 0 x 1 Marilia
Vila Nova 1 x 1 Gama

Amor ao Vitória vai impedir Obina de festejar gol

Ídolo do Vitória, Obina volta hoje a pisar no Barradão, estádio do clube que o lançou para o futebol nacional. Por amor à torcida que tanto já o aclamou, ele prometeu que não irá comemorar caso balançe a rede pelo Flamengo, hoje à noite.

Manuel de Brito Filho, mais conhecido como Obina, demonstrou todo o seu carinho pelo time baiano com a declaração: "É muito bom voltar à minha casa. Fui muito feliz no Vitória e se fizer gol não vou comemorar por respeito aos torcedores do meu ex-clube". Afinal, o jogador já foi ídolo do time baiano.

Após iniciar sua trajetória no futebol do Vitória, Obina passou pelo Fluminense de Feira e no retorno ao time que o revelou, em 2004, foi destaque entre jogadores como Edilson e Vampeta. O atacante deixou o clube antes de o time cair para a segunda divisão, mas, mesmo assim, deixou sua marca de goleador,e terminou aquela temporada como vice-artilheiro do campeonato, com 19 gols.

Respeitado pelos torcedores do time baiano, Obina foi recebido com alvoroço na chegada da delegação em Salvador na última segunda-feira. E não só Obina está preparado para atuar hoje pelo Flamengo. Ontem, o treinador Caio Júnior teve a boa notícia de poder contar com Kléberson, que treinou ontem normalmente no Centro de Treinamento do Bahia, após se recuperar de forte gripe. "Apesar do resfriado, me recuperei rapidamente e devo sim estar cem por cento para ajudar o time nesta partida complicada", disse o cabeça-de-área. Agora não há mais dúvidas do treinador quanto a escalação de hoje à noite.

O Flamengo ocupa atualmente a 4ª posição, com 55 pontos conquistados, saldo de 18 gols e está mais que nunca no páreo pelo título do Brasileirão 2008.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Bahia de "Maracajá" demite “líder” da greve

Mais uma prova da “democracia” que reina no Esporte Clube Bahia. A pequena greve realizada na manhã de ontem (27) pelos mais humildes funcionários do clube, não ficou sem resposta da diretoria. Após pagar apenas uma parte dos atrasados, salário mínimo mensal para todos, a diretoria investigou quem liderou o protesto e, simplesmente, demitiu a humilde cozinheira, que estava há três meses sem receber o mínimo.

Parece que, no Bahia, as coisas funcionam na base do chicote. E não deve parar por ai; todos os outros funcionários do clube estão com os vencimentos atrasados, desde os médicos, pessoal da administração, seguranças, porteiros e atletas. A expectativa é de como esses trabalhadores receberam a demissão da humilde colega, e qual atitude irão tomar. Mais uma para a conta dos eternos cardiais do Bahia.

A cozinheira do Bahia não foi a primeira a ser mandada embora por, de certa forma, expor a caótica situação financeira do clube. No final de dezembro de 2007, um porteiro que havia confirmado em entrevista ao “Jornal A Tarde” que estava com seus vencimentos atrasados, também ficou desempregado logo após o natal. Um belo presente de “Papai Noel”. Informações de Eder Ferrari do site Bahia Noticias

Equipe feminina do Bahia treinou no fazendão

O time feminino de futebol do Bahia realizou nesta segunda seu primeiro treinamento coletivo visando a participação no campeonato baiano da categoria que começará em Novembro próximo. A equipe tricolor é treinada por Franklin Santos Junior e conta com 28 atletas.

O time realizará 4 treinamentos semanais até o início do certame, sendo dois dias de coletivos no fazendão e mais dois onde será trabalhada a parte física das atletas no bairro da ribeira. ( ECBahia)

Vitória controla a venda de ingressos

A previsão é de casa cheia, lotação total com a venda dos 35 mil ingressos para o jogo de amanhã, entre Vitória x Flamengo, válido pela 32ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, no estádio Manoel Barradas, na Toca do Leão. A procura tem sido muito grande, uma partida com "clima de decisão", e para evitar à ação maléfica dos cambistas, que revendem os ingressos até três vezes mais do que o valor real, a administração do clube baiano limitou a venda a apenas dois ingressos, por torcedor.

O Vitória iniciou ontem a venda antecipada de ingressos para o jogão com o Flamengo nesta quarta-feira, às 20h50, horário em Salvador, no Estádio Barradão. Até hoje os ingressos são R$ 5,00 mais baratos, a R$ 15,00 arquibancadas, sendo que amanhã, no dia do jogo, passa a valer R$ 20,00. O ingresso de cadeira custa R$ 80,00 e a meia para cadeira, R$ 40,00.

Os ingressos de meia-entrada para arquibancada somente serão vendidos no dia do jogo nas bilheterias do Barradão, com os bilheteiros exigindo a apresentação da carteira de estudante O torcedor poderá adquirir seu ingresso antecipado para arquibancada e cadeira em oito postos da cidade: nas Lojas da MCS Tim nos Shoppings Salvador, Iguatemi, Center Lapa e Barra; Estação Rubro-negra, Shopping Caboatã, no Imbuí; Eletrônica São Lázaro, Cajazeiras X, na Rótula da Feirinha; Loja Multijet, na Avenida Paulo VI, na Pituba; Loja Toca do Leão, no Shopping Capemi (ao lado do Iguatemi), e nas bilheterias do Barradão, na Avenida Arthêmio Valente, Praça Nossa Senhora da Vitória, no bairro de Canabrava.

Para não fazer feio diante de sua torcida, Vagner Mancini convocou ontem os 18 jogadores que vão se concentrar hoje, após o treino da tarde. Ontem, os jogadores rubro-negros realizaram um treino coletivo no Barradão, e Mancini promoveu algumas modificações na formação da equipe.

Dos jogadores escalados contra o São Paulo, Mancini manteve 16 e convocou o meia Rafael e o volante Renan, que cumpriram suspensão. Com informações da Tribuna da Bahia

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Vergonha: Falta de roupa limpa deixa Bahia sem treino

A situação no Bahia é vergonhosa, principalmente fora de campo. Segundo programas televisivos da capital baiana, uma greve de funcionários da lavanderia, parte responsável pela rouparia, deixou jogadores e comissão técnica surpresos, na manhã desta segunda-feira.

Preocupada com o acúmulo de “roupa suja”, a diretoria decidiu cancelar o treino. Dessa maneira, o técnico Ferdinando Teixeira afirmou que uma outra atividade será marcada para a tarde desta segunda-feira, porém, ainda não houve a confirmação do horário.

A grave dos funcionários está relacionada à falta de pagamento dos salários. Eles garantem que havia uma promessa da diretoria para cobrir a dívida, porém, nada foi feito.

No Campeonato Brasileiro da Série B, o Bahia também não vive um bom momento. É o 11º colocado, com 42 pontos. Vindo de duas derrotas consecutivas, o time volta a campo no sábado, para encarar o Bragantino, fora de casa.

Acordo põe fim à greve no Fazendão
27/10/2008 16:15

A diretoria do Bahia pagou parte dos salários atrasados e os funcionários decidiram voltar ao trabalho. Com isso, o treino da tarde não foi prejudicado. Procurados pelo “Bahia Notícias” para tratar dos termos da negociação tanto a diretoria quanto os funcionários do clube decidiram não comentar o assunto. Os últimos temem represálias e os cartolas têm vergonha de admitir que colocaram o Bahia em colapso financeiro e administrativo. Informações de Daniel Pinto do site Bahia Noticias

domingo, 26 de outubro de 2008

Eleições no Bahia: Poder é jogo duro

Os abnegados são referência de um passado distante. Osório Villas Boas inaugurou, na década de 1960, processo que colocaria definitivamente a política na rota do futebol. Presidente do Bahia entre 1961 e 1969, o vereador contou com o impulso do torcedor para se tornar deputado estadual em 1967 e, desde então, alavancou a disputa pelo poder no clube.

Os sucessores Paulo Maracajá (1979-1994) e Marcelo Guimarães (1997-2006) enverederam por caminhos semelhantes. Passaram a cadeira, mas continuam atuantes. O suficiente para participar ativamente do processo eleitoral que acontece entre os dias 1º e 15 de dezembro. Aliados no discurso, ocultam o racha no “partido da situação” Conhecidos como G1 e G2, dividem Maracajá, Petrônio Barradas e Marco Costa num nível, Marcelo Guimarães, Ruy Accioly e Roberto Passos em outro.

Divergências que não os impedem de atuar lado a lado na discussão de questões do cotidiano. A oposição e a terceira parte interessada. Depois da derrota nas eleições de 2005, o grupo ganhou representatividade com o apoio de setores do governo do estado, notadamente do chefe de gabinete do governador, Fernando Schmidt – presidente do clube entre os anos de 1975 e 1979. Cenário político acirrado.

Três forças distinta disputando cargo único: onde é possível o consenso? O ideal de um candidato que transite com fluidez entre as partes parece utópica, talvez apolítica, mas torna-se mantra de representante de todos os lados.

COTADOS – O nome? Reub Celestino. Mas nem o presidente da empresa baiana de alimento (EBAL) parece convencido da possibilidade desde “consenso” ir adiante. “ Acho isto uma hipocrisia. Não passa da aceitação de alguns por conta da idéia de outros” Ainda assim, não descarta “arregaçar as mangas desde de seja algo sério” Seria o candidato da oposição, como alternativa ao empresário Fernando Jorge Carneiro.

As partes se movimentam nos bastidores há algum tempo em busca de possibilidades. O deputado federal Marcelo Guimarães Filho é a aposta do grupo encabeçado pelo pai, apesar de negar com veemência o interesse de assumi o posto. “Fiquei até surpreso quando surgiu meu nome. Eu nunca pensei nesta questão. A possibilidade não existe, meu projeto é apenas político” anuncia.

Outro nome especulado com alguma freqüência é do atual diretor de futebol Rui Accioly, mas ele também se exclui na missão. “ Estou reafirmando que não sou candidato. Nem à presidência nem a reeleição do conselho deliberativo” São duas as alternativas; arrumar um nome até o meado de novembro ou apoiar o escolhido pelo outro grupo da situação.

ESTRATEGIA – Está definido. Paulo Maracajá assume a presidência do Tribunal de Contas do Município (TCM) em janeiro de 2009. Foi escolhido por outros seis conselheiros para ascender do cargo de vice – promovido, apesar de investigado pelo ministério público da Bahia, supostamente, por infringir a lei orgânica do TCM no artigo 22 “ É vedado ao conselheiro exerce cargo técnico ou de direção de sociedade civil associação ou fundação de qualquer natureza ou finalidade….”

A ação movida por setores da oposição tenta provar que a atuação do ex presidente no Bahia caracteriza acúmulo de função. Maracajá nega. Admite no entanto, se afastar do clube após a eleição. Não estou saindo. “Serei conselheiro do Bahia sempre, só não vou ser mais atuante.” anuncia. Apesar de reproduzir o discurso do consenso, manobra emplacar nome próprio.

O escolhido já estaria, inclusive “atuante” como o ex-presidente garante que deixará de ser. “ Não vou especular nomes”, desconversa. Questionado sobre a demora na deflagração do processo eleitoral estica mais um pouco o papo. “faltando 10 ou 15 dias, os nomes começarão parecer. Isto é política. Tudo é política. Você faz política em casa, com sua família” alega. Estratégia de campanha. Maracajá garante manter conversas com Fernando Schmidt através de interlocutores. Só descarta acordo para se livrar da ação do Ministério Público. Máteria do jornalista Eduardo Rocha do Correio deste domingo.

( 27/10/2008) - Fora da lei não tem eleição no Bahia

Até o final do ano, de 1° a 15 de dezembro, o presidente do Conselho Diretor do Bahia, Petrônio Barradas, vai convocar o Conselho Deliberativo para as eleições presidenciais do clube. As especulações e candidaturas à parte aumentam a cada dia, mas fora da lei, das normas estatutárias do clube, só pode ser eleito o candidato, sócio ou conselheiro, que tenha o mínimo de 12 meses, um ano, e esteja em dia com suas contribuições sociais. Fora daí, qualquer um que se arvore a ser presidente, não passa de um aventureiro.

A história de se encontrar um “nome de consenso”, ou dos arroubos e ufanismos de candidatos que se apresentam como “solução” para o Bahia, se não forem sócios, se não estiverem enquadrados dentro das exigências dos Estatutos do Esporte Clube Bahia, não podem ser eleitos. Mais ainda: não basta apenas ser sócio há quatro, cinco, ou seis meses. Se não tiver o mínimo de um ano, não pode ser candidato.

O Conselho Deliberativo do Bahia é composto por 300 membros e mais os grandes beneméritos, ex-presidentes do clube. O atual presidente, Petrônio Barradas, oficialmente já externou sua posição de não continuar na direção do clube, se afasta a partir de 15 de dezembro, independente da situação em que se encontre o Bahia no Campeonato Brasileiro. Disse ainda que não tem candidato para indicar, e que qualquer torcedor, ou sócio pode assumir a administração do clube, se for chamado, indicado, contratado pelo presidente eleito.

“O presidente pode contratar um superintendente para realizar qualquer tipo de trabalho no clube. Mas só o presidente. Não existe essa possibilidade de indicação fora do que regem os estatutos do Bahia”, explicou o presidente Petrônio Barradas. Com informações da Tribuna da Bahia/Adaptado

Sem dinheiro, funcionários somem do Fazendão

O planejamento da comissão técnica do Bahia para essa segunda-feira (27) era de treinamento em dois turnos. Porém, o treino da manhã foi cancelado. Motivo: ausência dos funcionários. Trabalhadores da cozinha e serviços gerais não compareceram ao Fazendão devido os salários atrasados. O presidente do clube, Petrônio Barradas, se encontra em São Paulo com o diretor financeiro Marco Costa e não foi encontrado para falar sobre o assunto. Como ninguém da diretoria foi encontrado para esclarecer o fato, não se sabe até quando irá durar a greve e que solução será tomada. ( Infiormações de Eder Ferrari do Bahia Noticias)

sábado, 25 de outubro de 2008

Bahia de "Maracajá" segue na sua caminhada de derrotas

O São Caetano recebeu o Bahia no Anacleto Campanella neste sábado e não encontrou dificuldades para bater o adversário por 3 a 1. A partida, que começou às 16 horas (Brasília), foi decidida no primeiro tempo, quando Tuta e Luan marcaram para o Azulão.

Agora, o São Caetano vai a 46 pontos e sobe uma posição, ocupando o nono lugar. O Bahia, por sua vez, estacionou na 11ª colocação com 42 tentos conquistados.

Com chances remotas de subir para a Primeira Divisão, pois segundo os matemáticas há penas 1% de chances do São Caetano conseguir o acesso, o time comandado por Vadão veio a campo neste sábado com a intenção de conseguir os três pontos.

Em mesma situação, no miolo da tabela, o Bahia buscava a vitória para se fixar na parte de cima da classificação e terminar a Série B tranqüilo. O Tricolor veio de uma derrota por 3 a 0 para o líder Corinthians.

A partida começou com os donos da casa mantendo a posse de bola e buscando o ataque. O Bahia, por sua vez, tinha a intenção de explorar o contra-ataque.

No entanto, a tática não deu certo e o São Caetano abriu o placar logo aos 20 minutos. Em um rápido ataque pela esquerda, o veterano atacante Tuta recebeu passe na direita e tocou no canto do goleiro Darci. Sem tirar o pé do acelerador, o Azulão ampliou a vantagem com o jovem Luan seis minutos depois.

Depois dos dois gols anotados, o time de Vadão controlou a partida e o Bahia, sem forças para reagir, não conseguiu levar perigo ao adversário.

A segunda etapa começou com o São Caetano administrando a partida e procurando manter a posse de bola. O jogo permaneceu morno até o final, quando o Bahia diminuiu a vantagem com Jones aos 40 minutos. No entanto, um minuto depois, Andrezinho fez o terceiro tento do Azulão e decretou o resultado.

Na próxima rodada, o São Caetano também joga na Anacleto Campanella e recebe o Ceará às 16h20 (sábado). O Bahia, por sua vez, continua sua excursão fora de casa e, no mesmo dia e horário em que o Azulão, enfrenta o Bragantino no estádio Marcelo Stefani.

Técnico tricolor acusa árbitro carioca de beneficiar o São Caetano

No fim da partida que terminou com a vitória do São Caetano por 3 a 1, no Anacleto Campanella, técnico e jogadores do Bahia reclamaram muito da atuação do árbitro carioca Péricles Bassols. O Tricolor baiano teve um gol legal anulado aos 36 minutos do segundo tempo e um jogador (Paulo Roberto) expulso pelo segundo cartão amarelo sem ter recebido o primeiro.

- Essas arbitragens caseiras estão dando nojo nesta Série B. Todo mundo viu a falta que o Ávine sofreu ali e ele não marcou nada. O Paulo Roberto fez uma falta normal, não tinha recebido cartão amarelo e foi punido com outro amarelo e o vermelho. Quem tinha amarelo era o camisa 11 do São Caetano (Luan) - esbraveja o técnico Ferdinando Teixeira à Rádio Excelsior.

A equipe baiana reclamou ainda de falta não marcada no início do lance do primeiro gol do São Caetano e da marcação do pênalti que originou o segundo gol do time da casa. Segundo eles, o zagueiro Rogério não teve a intenção de colocar a mão na bola.

Vitória vive maior sequência sem triunfos.

Após a derrota diante do São Paulo, o Vitória vive a pior sequência de resultados em toda a competição. Desde que começou o Brasileirão, o bicampeão baiano jamais ficou três jogos sem vencer, proeza que pertencia unicamente ao rubro-negro, todas as demais equipes já viveram um jejum maior ou igual ao do Leão.

O Vitória vem de uma derrota fora de casa diante do Botafogo, um empate em casa com o Fluminense e outra derrota fora de casa contra o São Paulo. Antes, o rubro-negro ficou por três vezes com uma sequência de duas derrotas: Fluminense e São Paulo; depois Grêmio e Palmeiras, no primeiro turno; além de Internacional e Goiás no returno.

O rubro-negro ficou ainda mais dois jogos seguidos sem vencer, mas não com derrotas consecutivas: Perdeu do Cruzeiro em casa e empatou com o Sport fora, no início da competição; e empatou com o Ipatinga em casa e perdeu para o Santos na Vila Belmiro, no returno.

O maior jejum de triunfos neste campeonato pertence ao Santos, que ficou dez partidas sem vencer, depois vem o Vasco e Fluminense, que ficaram 9 jogos sem comemorar nenhuma vitória.

Vitória, Palmeiras e Cruzeiro são as equipes que tiveram o menor período em jejum. Para o Vitória não sair deste rol, é necessário vencer o Flamengo na próxima quarta-feira, às 20:50, no Barradão.

Anderson Martins foi suspenso pelo STJD.

O zagueiro Anderson Martins foi levado a julgamento na noite desta sexta-feira e pegou uma pena de dois jogos de suspensão pela expulsão no jogo diante do Botafogo, quando o assistente relatou que o zagueiro rubro-negro agrediu Wellington Paulista.

Anderson estava enquadrado no artigo 253 (Praticar agressão física contra o árbitro ou seus auxiliares, ou contra qualquer outro participante do evento desportivo), cuja pena poderia variar de 120 a 540 dias. A advogada da FBF, Dr.ª Patrícia Saleão, que mais uma vez esteve a serviço do Vitória, conseguiu reverter a situação e fez com Anderson fosse penalizado em apenas duas partidas.

Como Anderson já cumpriu a suspensão automática, ele ainda terá que cumprir mais um jogo e está impossibilitado de enfrentar o Flamengo na próxima quarta-feira no Barradão. Um imenso problema para o técnico Vagner Mancini tentar solucionar. Informações de Michel Silva do site Canal Vitória

Infantil e juvenil começam disputar as semifinais

O Vitória começa neste sábado a brigar para decidir o título do Campeonato Baiano das categorias infantil e juvenil. O invicto time infantil joga fora de casa e o juvenil no Estádio Barradão.

Infantil – Com 26 pontos, oito triunfos e dois empates, 33 gols a favor e sete contra, o Leãozinho foi o melhor time da fase de classificação. Somou quatro pontos a mais que o segundo colocado do Grupo 1, o Atlântico, e seis a mais que o primeiro do Grupo 2, o rival Bahia.

Para Atlântico x Vitória, às 13h30, no Estádio de Simões Filho, foi escalado o árbitro Roberto Ângelo Garcia Silva. Seus assistentes serão Antonio Demétrio Bezerra e José Nathan Barbosa Costa.

Juvenil – Somente na última rodada o Vitória assegurou a classificação e foi ajudado pelo rival tricolor. O rubro-negro foi segundo colocado do Grupo 1, com 21 pontos, sendo superado pelo São Cristóvão, com 23. O time rubro-negro ganhou sete jogos e perdeu três, marcou 43 gols e sofreu sete.

Para Vitória x São Cristóvão, às 15 horas, no Estádio Barradão, foi escalado o árbitro Reginaldo Prata. Seus assistentes serão Vanildo Soares dos Santos e Marcos Alessandro Batista Alves.

Ferdinando Teixeira não abre mão do esquema 3-5-2

A delegação do Bahia já está em São Paulo e neste sábado segue para São Caetano do Sul, onde enfrenta o São Caetano no Estádio Anacleto Campanella. Nesta sexta-feira pela manhã, ainda em Salvador, o técnico Ferdinando Teixeira utilizou o último treinamento antes da partida para corrigir problemas de posicionamento e os rotineiros ensaios de cobranças de faltas e escanteios.

A equipe já viajou definida e terá duas mudanças em relação à formação que perdeu o último jogo para o Corinthians. Marcone assume o posto do zagueiro Alison, que vai cumprir suspensão, e o meia Caio ganhou a vaga de Danilo Cruz no meio campo.

Além dessas mudanças, o lateral-direito Luciano Baiano e o zagueiro Cléber Carioca tiveram que mostrar serviço nos treinamentos da semana para continuarem na equipe titular. O ala Rogério Rios e o jovem zagueiro Douglas, que eram titulares com Roberto Cavalo, não agradaram Ferdinando o suficiente para conseguir roubar uma vaga no time. Mas os atletas pelo menos foram relacionados para o jogo.

O Bahia inicia a partida com a seguinte formação: Darci; Marcone, Cléber Carioca e Rogério; Luciano Baiano, Fausto, Emerson Cris, Caio e Ávine; Paulo Roberto e Marcelo Ramos. Ferdinando Teixeira não abre mão do esquema com três zagueiros. No entanto, para o 3-5-2 não se tornar defensivo demais ordenou que os laterais apóiem bastante o ataque para evitar que se repita a atuação contra o Corinthians. Com informações do UOL

Confira a 32ª rodada da Série B:
Terça-feira
Brasiliense-DF 2 x 1 Criciúma-SC
Bragantino-SP 1 x 1 ABC-RN
América-RN 2 x 1 Santo André-SP

Sexta-feira
Fortaleza-CE 2 x 2 CRB-AL
Juventude-RS 3 x 2 Gama-DF
Vila Nova-GO 2 x 1 Ponte Preta-SP

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O que falta para Pituaçu abrir os portões para o torcedor?

A reforma do Estádio Roberto Santos, conhecido como Pituaçu, movimenta os corações dos torcedores e os interesses dos políticos ás vésperas do segundo turno eleitoral em Salvador. No meio da disputa, o único consenso é a importância da praça esportiva e cultural para a sociedade baiana.

O novo capitulo aconteceu na manha de ontem, quando um time de seis deputados de oposição ao governo do estado compareceu ao local para obter explicações em 16 pontos. Durante a tarde, o secretário estadual de desenvolvimento urbano, Afonso Florense, recebeu a imprensa para simplificar as questões.

Os principais argumentos levantados pela comitiva foram: “Falta de transparência e o não-cumprimento dos prazos, mesmo com dispensa de licitação” segundo o parlamentar Gildásio Penedo, líder da oposição na assembléia legislativa. Outras questões levantadas são curiosas, como: se as cadeiras serão adequadas ao padrão fifa, e se o placar eletrônico já estava comprado.

Sem conseguir respostas oficiais no momento, o grupo ameaçou forma uma comissão parlamentar de inquérito (CPI), mas não negou a função social da obra. “ Somos todos literalmente favoráveis à reconstrução para os clubes que não tem praça esportiva possam usufruir” disse o deputado Rogério Andrade. Já o deputado Heraldo Rocha disse que o teor da visita “não foi por motivo eleitoral” Rocha, que era secretário na última reforma de Pituaçu, em 1995, se entusiasma com o cenário após a conclusão. “poderá beneficiar diversas modalidade esportiva e culturais” admitiu

Custos e aditivos

Afinal, de contas, o que falta para Pituaçu abrir os portões para o torcedor? Falta pouco, nos pontos do estatuto do torcedor, que, segundo o secretário Afonso Florense, custa R$ 24,4 milhões.

O Palco dos jogadores, o gramado, igual ao do maracanã, já onerou em R$ 1,8 milhões. Sem licitação e com aditivos que chegaram a 50%, o que é novamente questionado pelo MP. Para ficar pronto, precisa ser marcado com o branco do cal e colocar as traves.

Após a suspensão do embargo do IBAMA, nesta semana, uma série de elementos que já estavam em fase final e com cotas pagas já foram concluídas.

A iluminação ao redor e dentro do estádio custou R$ 600 mil, com aditivo de 9%. A remoção e instalação da rede elétrica onerou em R$ 2,1 milhões. Boa parte dos refletores chegou da Fonte Nova e já foi colocada no lado que costumava ficar a torcida do Vitória.

As arquibancadas, tribuna de honra e imprensa, vestiários, sanitários e muros de fechamento foram os mais caros até agora: R$ 6.3 milhões, sem licitação – estão em fase de acabamento. Quanto a sentar sem cadeira, não é impedimento para receber o torcedor. As tribunas têm até ar condicionado, esquadrilhas e iluminação.

O problema maior para estar apto para uma partida oficial está nas áreas sob o embargo do Ibama. Além de emperrarem o sistema de esgotamento sanitário e serem feitos sem licitação, as passarelas e praças ao redor já esvaziaram os cofres em R$ 3,2 milhões, com aditivos de 24,98% Já as obras viárias destruíram parte da quase extinta mata atlântica de salvador e sofreram aditivos de 24.84% para chegar aos R$ 3,1 milhões. Com informações do Correio

Ferdinando vai valorizar a experiência

Ainda não será desta vez que o garoto Douglas, revelado nas Divisões de Base do Fazendão, terá a sua oportunidade na zaga do Bahia no time do técnico Ferdinando Teixeira. Depois de uma semana de avaliações, o treinador decidiu optar pelo esquema de jogo dos três zagueiros, o 3-5-2, com o aproveitamento de Fausto na vaga de Alison, suspenso, e a volta de Caio como titular do meio-campo, no lugar de Danilo Cruz, usando jogadores com maior experiência para pegar o São Caetano, amanhã, às 16 horas, no estádio Anacleto Campanela, no ABC paulista.

Depois do coletivo de ontem à tarde no CT do Fazendão, o técnico Ferdinando Teixeira escalou o time do Bahia que pega o São Caetano: Darci, Kleber Carioca, Marcone e Rogério; Luciano Baiano, Fausto, Emerson Cris, Caio e Ávine; Paulo Roberto e Marcelo Ramos. Só que esta equipe passa ainda por uma última avaliação do treinador, no trabalho desta manhã, antes do embarque da delegação para São Paulo.

A expectativa com relação a este último treino antes do embarque para São Paulo, é que durante a semana o treinador demonstrou ter dúvidas em três setores da equipe e fez uma série de observações, principalmente no meio-campo, onde Caio treinou entre os titulares, mas há quem acredite que Danilo Cruz deve ser o titular da camisa 10 neste jogo de amanhã no ABC paulista. Além do mais, o coletivo-apronto foi ganho pelos reservas, por 2 x 0, com gols de Danilo Cruz e Luciano Baiano.

O time pode até ter alguma surpresa de última hora, mas o grupo está definido para o jogo contra o São Caetano. Logo após o coletivo de ontem a Comissão Técnica convocou os 18 jogadores para esta partida: Darci, Fabiano, Ávine, Adílson, Rogério Rios , Luciano Baiano, Douglas, Cléber Carioca e Rogério, Willames, Emerson Cris, Fausto, Marcone, Caio, Danilo Cruz, Jones, Paulo Roberto e Marcelo Ramos.

A delegação do Bahia embarca para a cidade de São Paulo, nesta sexta-feira, às 14h35, com chegada prevista para as 18h05. O grupo ficará hospedado no Hotel Four Plus Trianon Paulista.O retorno para Salvador acontece ainda no sábado, após a partida contra o São Caetano.

Wagner Mancini sugere punição a árbitro

O Vitória jogou bem, saiu na frente, mas não segurou o placar. Perdeu por 2 a 1 e manteve o tabu de nunca ter vencido o São Paulo no Morumbi. O pior é que sofreu dois gols em falhas bobas. O tento da virada surgiu em uma jogada em que a defesa rubro-negra falhou na tentativa de deixar os adversários impedidos e justificou o apelido de "linha burra" dado a esse artifício. O lateral Marcelo Cordeiro saiu atrasado e deixou o atacante Hugo em condições legais para cabecear.

"Perdemos outra partida em outro vacilo com outra bobeira. O São Paulo tem uma equipe bastante forte, bastante eficiente e não poderíamos cometer falhas como essas", declarou o atacante Robert. O zagueiro Leonardo Silva também lamentou os gols tomados pela equipe rubro-negra. "Acho que por capricho tomamos gols que a gente não costuma tomar, mas a equipe está de parabéns pela luta", avaliou.

O técnico Vágner Mancini voltou a se queixar da arbitragem. "O Heber [Roberto Lopes] deixou de marcar um pênalti claro. Não gostaria, mas estou aqui novamente reclamando da arbitragem, infelizmente. O Vuaden errou no Barradão contra o Fluminense e foi suspenso. Será que a CBF vai suspender o Heber também?", questionou.

Apesar do resultado, o treinador diz ter ficado satisfeito com o desempenho da equipe no Morumbi. Mesmo não acreditando mais na classificação para a libertadores, Mancini prometeu endurecer contra os três candidatos ao título que irão enfrentar o Vitória no Barradão: Palmeiras, Grêmio e Flamengo, adversário da próxima rodada.

"Gostaria de avisar a estes clubes que eles não terão moleza no Barradão. Se a gente não tem mais condição de chegar no G-4, por causa da distância de 12 pontos, vamos continuar lutando para assegurar um lugar na Sul-Americana". (UOL)

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Vitória perde de virada para o São Paulo

A derrota de 2 x 1 para o São Paulo, na noite desta quinta-feira, no Morumbi, não foi nenhuma novidade para o Vitória. O leão nunca venceu a equipe paulista fora do Barradão e hoje não poderia ser diferente. O rubro-negro baiano até que começou na frente, mas em duas falhas da defesa, tomou a virada e a chance de sonhar, novamente, com a Libertadores. Agora são doze pontos para o quarto colocado, que é o Palmeiras, a serem tirados em sete rodadas, ou seja, impossível. O clube da Toca precisa voltar a vencer, na próxima quarta-feira, contra o Flamengo, no Barradão, para conseguir a vaga na Sul-Americana, que com essa queda de rendimento, começa a ser ameaçada também.

Jogo – As mudanças surpresas impostas por Vagner Mancini, colocando Marco Antonio e Rodrigão, nos lugares de Willians e Robert, surtiram efeito. O leão começou muito bem, marcando em cima do São Paulo, mas deixando alguns espaços. E em um desses espaços, Dagoberto quase abriu o placar. Ele recebeu um excelente lançamento de Miranda, mas errou o chute, de cara com Viáfara. Porém, aos 14 minutos o leão não perdoou. Marquinhos cobrou escanteio e Leonardo Silva abriu o marcador. Ele desviou de cabeça, no canto, sem chances para Rogério Ceni. A partir daí, a equipe visitante passou a explorar contra-ataques, o que deu certo até aos 29 minutos, foi quando o volante Hernanes cobrou uma falta e a bola passou riscando a trave, indo para o fundo das redes do goleiro rubro-negro. A barreira abriu e dificultou a vida de Viáfara. Sete minutos depois, Rodrigão recebeu um cruzamento na área e foi visivelmente empurrado pelo zagueiro são-paulino André Dias, na frente do árbitro Héber Roberto Lopes, que não marcou a penalidade. Essa etapa terminou debaixo de muita chuva.

O segundo tempo começou como terminou o primeiro, debaixo de muita chuva e pressão do time da casa. Mas com o campo encharcado, a parte técnica foi esquecida e a vontade prevaleceu. Porém, aos 8 minutos a zaga do leão falhou de novo. Jorge Wagner cruzou na área e Hugo cabeceou para o fundo das redes. A defesa fez a famosa “linha burra” e errou, como aconteceu contra o Fluminense no último domingo. Aos 15 minutos Jackson fez uma excelente tabela com Marcelo Cordeiro e chutou por cima do gol, mas assustou Rogério Ceni. O apagado Marquinhos não conseguia sair da marcação dos zagueiros tricolores. Já Dagoberto e Hernanes infernizavam Anderson Martins e Leonardo Silva. Acabou a partida sob um dilúvio. – Informações de Maurício Naiberg do site Bahia Noticias

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Miranda, André Dias e Rodrigo; Zé Luis, Jean, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto e André Lima (Richarlyson)
Técnico: Muricy Ramalho

VITÓRIA
Viáfara, Marco Aurélio, Leonardo Silva, Anderson Martins e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Wallace, Marco Antônio (Ramon) e Jackson (Willians); Marquinhos e Rodrigão (Robert)
Técnico: Vágner Mancini

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Data: 23/10/2008 (quinta-feira)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Aparecido Donizetti Santana e José Carlos Dias Passos (ambos do PR)
Cartões amarelos: Marcelo Cordeiro, Vanderson (Vit); Zé Luis, Richarlyson (SP)
Gols: Leonardo Silva, aos 14min, e Hernanes aos 29min do primeiro tempo. Hugo, aos 8min do segundo tempo

Confira os jogos da 31º rodada da série A
Flamengo 5 x 0 Coritiba
Grêmio 1 x 0 Sport

Novo tropeço pode aproximar o Bahia da degola

Apesar de não ter mais chances de conseguir o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, o Bahia evita acomodação para o jogo contra o São Caetano, sábado, no estádio Anacleto Campanella. Caso perca o duelo contra a equipe paulista, a distância para zona de rebaixamento à terceira divisão, que era de oito pontos no início da 32º rodada, pode cair para cinco. Após a disputa de três jogos realizados na última terça-feira, a folga já caiu para sete pontos.

Primeiramente, o Bahia precisa fazer a sua parte no jogo. No entanto, se não conseguir a vitória ou pelo menos um empate, a torcida vai ter que começar a torcer por tropeço dos times que estão lutando para sair da parte inferior da tabela.

O Fortaleza (17º com 35) joga em casa contra o CRB (20º com 18) e o Marília (16º com 34) enfrenta fora de casa o Avaí (2º com 56). Triunfo de Fortaleza e Marília deixam o Bahia a cinco pontos da zona de rebaixamento, caso o Tricolor tropece. A preocupação faz sentido porque depois do São Caetano o time baiano vai jogar contra a Ponte Preta em Campinas, outro jogo difícil.

Se for derrotado em duas partidas, o grupo do time de Salvador, que evita falar sobre rebaixamento, deverá sentir ainda mais a pressão. Os times que estavam na zona de degola começam a sair do sufoco. O Brasiliense, que era o vice-lanterna há quatro rodadas, já está na 12º colocação com 40 pontos, dois pontos atrás e uma posição a menos que o Bahia.

Para espantar todos os fantasmas, o técnico Ferdinando Teixeira trabalha no Fazendão. No primeiro coletivo da semana realizado na quarta-feira, o treinador fez algumas experiências, mas não definiu a equipe. A definição sai no treino desta quinta-feira, à tarde.

A equipe titular que participou do primeiro coletivo foi a seguinte: Darci (Fabiano), Luciano Baiano, Cléber Carioca (Douglas); Rogério, Marcone e Ávine; Fausto, Emérson Cris e Danilo Cruz (Ananias), Paulo Roberto e Marcelo Ramos. UOL

Juíza abre processo contra Ednaldo Rodrigues

Termina hoje (quinta-feira, 23) o prazo para o presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues, apresentar defesa prévia no processo criminal em que é acusado de falsidade ideológica, na 2º vara criminal. A denúncia do ministério público, com base em inquérito policial que tramitou na delegacia de repressão a estelionato e fraudes, foi recebida no último dia 13 pela juíza Liz Resende. Rodrigues é acusado de inserir declaração falsa relativa ao histórico do atleta Liedson, que hoje atua no Sporting Lisboa. Após o recebimento da defesa previa, a juíza vai citar testemunhas e dar andamento ao processo.

De acordo com a denúncia, formulada pelo promotor Ramires Tyrone, “apos receber de Maria Balbina Barbosa de Sousa, funcionária do departamento de registro e transferência da FBF, a referida certidão, elaborada com base em histórico constante de prontuário, o acusado (Ednaldo Rodrigues) alterou as informações ali existente, para colocar dados de que Liedson havia atuado no Esporte Clube Poções de 15 de agosto de 1993 a 6 de setembro de 2000, em vez de constar que ele tinha jogado na liga Valenciana de Futebol de 1995 a 1999” , diz o texto.

O promotor afirma ainda que o presidente da Federação “ordenou à referida funcionária que assinasse tal certidão” e que “somente após a FBF ser notificada pela CBF (Fls10), em junho de 2006, é que foi produzido um novo documento (Fls 98/99) contendo as informações corretas”

O promotor diz que Poções seria beneficiado porque poderá obter percentual sobre futuras transações que envolvam o atleta Liedson

Deputados estaduais visitam obras do estádio de Pituaçu

Por causa dos constantes atrasos nos prazos para entrega do Estádio Roberto Santos, popularmente conhecido como Pituaçu, um grupo de deputados baianos irá fazer uma visita às obras. A proposição foi aprovada na Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização da Casa, apresentada pela bancada Independente. Além dos atrasos, os parlamentares questionam os constantes aditivos liberando mais verbas para a reforma.

Inicialmente, a obra estava orçada em R$22 milhões e já consumiu R$55 milhões. No Diário Oficial de ontem, foram publicados mais seis aditivos liberando mais recursos, com dispensa de licitação, para a conclusão das obras, que ainda não atendeu a todas as exigências judiciais para que seja concluída completamente.

Na terça-feira, o Ibama suspendeu parcialmente o embargo depois de uma licença ambiental expedida para a Conder. No entanto, não se pode ser feita nenhuma alteração na área de proteção permanente do Parque de Pituaçu, nas proximidades da lagoa e da ciclovia.

Bahia tenta consertar erros para encarar o São Caetano

A derrota para o Corinthians, em Feira de Santana, não foi o problema, mas a maneira como o Bahia se comportou em campo, como a goleada se construiu, inclusive, com diversos erros de marcação. Esse tem sido o desafio do técnico Ferdinando Teixeira, consertar os erros do time para o jogo de sábado contra o São Caetano, no Estádio Anacleto Campanella, no interior de São Paulo.

Pelos erros na goleada por 3 a 0 para o Corinthians, o treinador deve fazer algumas mudanças no time. No coletivo de ontem, Teixeira demonstrou que, em pelo menos três posições, o time sofrerá alterações. Darci e Fabiano disputam a vaga no gol, Cléber Carioca e Douglas na zaga e Danilo Cruz e Ananias no meio de campo. “Fiz algumas mudanças para ver os jogadores no time titular. Mas, alguns poderiam acrescentar mais do que acrescentaram”, afirmou o treinador.

Um resultado positivo contra o São Caetano será fundamental para o Bahia não se complicar na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro. Com os resultados da 32ª rodada, o time se manteve na 11ª colocação, mas a distância para a zona de rebaixamento agora é de apenas sete pontos. Já a diferença para o G-4 superior, que garantirá vaga na Série A do próximo ano, é de nove pontos.

“Precisamos vencer agora para não termos problemas em relação ao rebaixamento, para ter um final de ano tranqüilo”, comentou o lateral-direito Luciano Baiano. Informações da Tribuna da Bahia

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Acordo entre dirigentes e torcedores do Bahia não será RESPEITADO

O repórter Márcio Martins afirmou, em seu programa de rádio de ontem à noite, que o ACORDO feito entre os dirigentes tricolores e as Torcidas Bamor e Povão não será concretizado nessa gestão. Segundo ele, em virtude da proximidade das eleições no Bahia, não haverá mais tempo e a promessa ficará para ser cumprida por outro presidente...!!!!!

ACORDA NAÇÃO TRICOLOR!

Cadê a palavra? Que zorra de ACORDO é esse?

Só para refrescar a memória de todos, o ACORDO foi assinado pelo Presidente Petrônio Barradas, o Diretor de Futebol Rui Accioly, os diretores Marco Costa e Marcus Souza e, do lado da oposição, Jorge Santana (presidente da BAMOR), Rosalvo Castro (presidente da POVÃO) e o advogado Ademir Ismerim.

No dia 11 de junho desse ano, o Fazendão foi invadido por diversos torcedores sob a liderança da Bamor e, no dia seguinte, foi assinado um ACORDO prevendo Eleições Diretas para presidente do Bahia em 2011, eleições proporcionais para o Conselho Deliberativo, implantação do Sócio-contribuinte e divulgação do Estatuto do Clube no site Oficial, etc. O Conselho Deliberativo do Esporte Clube Bahia apreciou o ACORDO em 20 de julho, mas o mesmo ainda precisa passar pela Assembléia Geral de Sócios para que o Estatuto possa ser alterado... e é essa tal Assembléia que o Bahia não vai convocar mais...

Por Euclides Almeida

Acusados de boemia, jogadores do Vitória fazem pacto de silêncio

A confusão com a imprensa marcou o último treinamento do Vitória antes do jogo contra o São Paulo nesta quinta-feira, às 20h30, no Morumbi. Foi implantada a lei do silêncio na Toca do Leão depois de denúncias, que jogadores estavam bebendo cerveja às vésperas da importante partida, feitas por um ouvinte numa resenha esportiva da rádio Itapoan FM de Salvador.

Após o treino recreativo, os jogadores não atenderam à imprensa e se dirigiram para o vestiário, onde ficaram reunidos por cerca de 30 minutos. Nesse meio tempo, o repórter Eduardo Oliveira, da TV Bahia, filiada da Globo, tentou ouvir a conversa que acontecia nos vestiários e o assessor de imprensa (Roque Mendes) do clube pediu que o repórter se retirasse.

Os dois diziam fazer o seu trabalho, mas o funcionário do Vitória disse que o repórter estava fazendo "molequeira" ao tentar ouvir a conversa, além de ameaçar expulsá-lo da Toca do Leão caso não saísse da área próxima ao vestiário.

Confusão à parte, o técnico Vágner Mancini ainda não definiu a equipe, que já se encontra em São Paulo. A dúvida é em relação ao esquema com dois ou três zagueiros. O treinador espera a escalação do São Paulo anunciar a formação.

Mancini terá os desfalques do meia Rafael, que atua na ala direita, e do volante Renan, suspensos. Este último já não poderia atuar contra o São Paulo por força de uma determinação contratual que o impede de enfrentar o clube que o emprestou ao Vitória.

Leandro Domingues foi vetado e também fica fora do jogo, abrindo a disputa entre Jackson e Ramon, com vantagem para o primeiro. Em compensação, o técnico Mancini já confirmou os retornos do zagueiro Anderson Martins no lugar Thiago Gomes e do volante Vanderson no lugar de Wallace, que ainda tem chance de ser mantido na equipe em substituição a Renan. Marco Aurélio, que também cumpriu automática, tem vaga garantida no lugar de Rafael.

Mancini não definiu, mas a tendência é que ele opte pela seguinte formação: Viáfara, Marco Aurélio, Leonardo Silva, Anderson Martins e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Wallace, Willans e Jackson (Ramon); Marquinhos e Robert.

 

Jogo AO VIVO