UFC 173: Vídeo da luta - Renan Barão x TJ Dillashaw

UFC 173: Vídeo da luta - Renan Barão x TJ Dillashaw
Vídeo Renan Barão x TJ Dillashaw

Chris Weidman x Lyoto Machida

Chris Weidman x Lyoto Machida
Chris Weidman x Lyoto Machida

AO VIVO: Corinthians x Bahia

AO VIVO: Corinthians x Bahia
AO VIVO: Corinthians x Bahia

Perdemos a Taça. Ganhamos a Copa!

Perdemos a Taça. Ganhamos a Copa!
Ganhamos a Copa!

Vitória 0 x 1 Sport-PE: Veja os melhores momentos

Vitória 0 x 1 Sport-PE: Veja os melhores momentos
Melhores Momentos: VIT x SPT

PUBLICIDADE #01



quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Falange não quer confronto no jóia, apenas torcer para o Flu

Os incidentes provocados pelo confronto entre as torcidas Bamor e Falange Tricolor na Fonte Nova em janeiro de 2007, ainda não teve um desfecho final. Antes e durante a partida Bahia e Fluminense de Feira, foi feito um relatório elaborado pela Polícia Militar, e enviado a Ministério Público. O órgão ficou encarregado de tomar as providências legais.

No confronto, sete torcedores ficaram feridos, um soldado sofreu corte no braço e dois carros foram atingidos por pedradas atiradas pela Bamor.

Duas bombas de fabricação caseira foram apreendidas com membros da Bamor. Seis representantes da organizada acabaram retidos na delegacia do menor infrator, nos Galés, e liberados mediante a presença dos pais

. “Houve provocação por parte da Bamor. Inicialmente, eles estavam no portão 14, onde aconteceu o protesto (Público Zero). Depois, se deslocaram e se reagruparam no portão 4, por onde entrava a torcida do Fluminense, inclusive, acompanhada pela PM. Foi aí que houve o confronto”, resumiu o capitão Artur, responsável pelo policiamento do local .

Os torcedores atingidos faziam parte da torcida organizada Falange Tricolor e foram atingidos no momento em que entravam no estádio pelo portão 4 pelos estilhaços de uma bomba caseira, que teria sido confeccionada pela torcida Bamor, que permaneceu durante todo o jogo na porta do estádio em nome do movimento Público Zero.

As pedras também atingiram dois carros: o de Armando Lacerda, um dos diretores da Turma Tricolor, e o outro do Correio da Bahia, que teve o vidro lateral quebrado e o teto amassado. Dentro do estádio, o confronto foi inevitável. Membros das organizadas rivais se enfrentaram e pelo menos seis torcedores da Falange ficaram feridos e foram atendidos pela UTI móvel presente no estádio.

Ainda assim a confusão não foi resolvida, pois ficou a ameaça para a segunda partida. “Lá em Feira vai ter volta”, anunciou o torcedor do Fluminense de Feira, de passagem, ainda com a cabeça ensangüentada.

Ontem, terça-feira (19) foi publicada a noticia no Jornal correio da Bahia de que as organizadas não vêm mais para Feira de Santana temendo reação da Falange. A torcida organizada do Flu apesar do episodio ocorrido ano passado, em nenhum momento deu declarações de que vai confrontar com as organizadas de Salvador. A falange vai ao Jóia simplesmente torcer para o Fluminense.


Gostou dessa postagem e quer acompanhar nosso BLOG? Você pode nossa fanpage no Facebook, no Twitter, e/ou
nossa página no Google+.

0 comentários:

Site Meter
 

Jogo AO VIVO